top of page

Restaurantes que amei na minha viagem para Buenos Aires, na Argentina

Eu amo Buenos Aires. Amo muito. Amo tanto que preciso cuidar, porque cada vez que penso em fazer uma viagem pra fora, logo me vem à cabeça ir pra Buenos Aires. Eu poderia, inclusive, ir zilhões de vezes sem problema algum, de tanto que amo.


Mas ao invés de só reforçar aqui o quanto eu gosto de lá (acho que isso já ta claro, né?), vou contar um pouquinho sobre os lugares que fomos na nossa viagem desse ano. Eu já tinha ido pra CABA (Ciudad Autonoma de Buenos Aires) outras duas vezes: a primeira, em 2013, pra uma semana de Design junto a minha faculdade - e que não deu tanto tempo de fazer visitas turísticas - e outra vez em 2015, pra passar o ano novo de última hora com uma amiga - que também não deu pra ver tanta coisa porque muitos passeios estavam fechados.


Muita coisa mudou desde 2015, principalmente na parte de restaurantes, cafés, etc. Sempre achei que Bsas tinha uma criatividade imensa pra parte gastronômica (qualquer cafezinho de esquina é maravilhoso) e na viagem de julho desse ano só se confirmou, inclusive porque conhecemos outros tantos lugares incríveis pra comer: e é sobre isso que vamos falar no post de hoje!



Pra uma boa parrilla, vá ao La Cabrera

Se você não é vegetariano ou vegano, diria que ir pra Argentina e não comer um bom assado é quase um pecado. O que não faltam são boas opções, das mais baratas de bairro até as mais caras e hypadas como o Don Julio. Aliás, nossa intenção era ir nesse segundo mas desistimos depois de duas tentativas frustradas em que às 10h30 da manhã já tinha uma fila gigantesca pra fazer reserva.


Foi aí que surgiu o La Cabrera como opção: muitos amigos já haviam recomendado, dizendo exatamente que o restaurante não perdia em nada pro Don Julio - até porque, pra valer a pena horas e horas de fila, tem que ser algo excepcional, o que não deve ser uma verdade. Fomos jantar no La Cabrera numa segunda-feira, chegamos às 23h, mais ou menos, e pegamos uma fila de nem quinze minutos: rapidinho conseguimos uma mesa na área externa que, apesar do frio que fazia, estava quentinha pela calefação.



Pedimos uma boa garrafa de vinho Trapiche, um assado de tira e uma salada Caesar de acompanhamento. O pessoal foi com a nossa cara e nos deu vários acompanhamentos free, o que foi maravilhoso! Pra finalizar, pedimos de sobremesa uma panqueca recheada com doce de leite e sorvete de creme de acompanhamento. Gastamos cerca de R$350,00 pros dois - foi o restaurante mais caro da viagem.



Se você ama brunch, precisa ir ao Oli

Eu tinha colocado o Oli Café na minha lista morrendo de medo de ser aquele lugar famosinho, lotado e com comida mais ou menos. Conversando com a minha querida amiga Carru, que mora há anos na Argentina, ela confirmou que o lugar era delicioso e que valia a pena acordar cedo pra ir lá. Pronto, fui facilmente convencida.


Nos organizamos para ir cedo: era uma quinta, nosso último dia de viagem, e 10h em ponto estávamos lá. O lugar já tava cheio, optamos for ficar na rua mas rapidinho vagou uma mesa e podemos nos sentar no salão quentinho e confortável.



Por dica da minha amiga Mari, pedi um latte e uma french toast deliciosa: crocante por fora, cremosa por dentro, acompanhada de frutas frescas e um creme-mousse de iogurte. O Hiago, viciado em media lunas, pediu uma recheada com presunto e queijo e um latte também. Depois, dividimos mais uma media luna, dessa vez sem recheio, porque tava maravilhosa.


O lugar é despretensiosamente fofo, aconchegante, com ótima comida e atendimento. Lembro de gastarmos entre R$80~90 pros dois, o mesmo que se pagaria num café caro em SP.



Choripan só pode ser no Chori

Num dia de preguicite, resolvemos comer algo "fácil": na hora tivemos a ideia de comer um bom choripan. Já tinha visto algumas-várias recomendações do Chori, que fica bem no coração de Palermo Soho.


Tem uma pegada jovem, descontraída, com atendimento super simpático e comida deliciosa. Sem dúvidas ou exageros, esse foi o melhor choripan que já comi: pão crocante por fora, macio por dentro, linguiça temperada na medida, salada fresquinha (e seca, aleluia!) e uma maionese temperadinha. Hiago pediu um sazonal, não lembro o nome, mas que também tava com uma cara divina.



Ah, esqueci de dizer que também pedimos batatas fritas com pedacinhos de linguiça como acompanhamento, muito boa também! De bebida, um Paso de Los Toros (Team Pomelo sim), um copo de vinho e outro de cerveja. Gastamos mais ou menos R$110 pra tudo.



Rapanui é muito mais que só o Franui

Sabe aquele docinho de framboesa mergulhado no chocolate que viralizou no Instagram e Tiktok? Pois bem, ele é de uma chocolaterie chamada Rapanui que tem origem em Bariloche, uma outra cidade da Argentina (que inclusive quero muito conhecer). Se você acha o Franui gostoso, vai descobrir que tudo lá é disso pra melhor.


Fomos na Rapanui numa terça à noite, super aleatória, depois de uma janta com alguns amigos locais, às 23h e estava cheia de gente - o que me impressionou muito. Aproveitei e comprei várias coisas: os dois tipos de Franui, alfajores recheados de framboesa, algumas barrinhas de chocolate (são incríveis) e, claro, tomei um sorvetinho.


Rapanui: sorveteria e chocolateria dona do Franui

Queria ter tirado foto mas, na hora, nem lembrei. O sorvete era de torta de limão e outro de pistache e juro que foi o sorvete mais cremoso que já comi! Denso, saboroso, sinto saudades até hoje. Admito que não lembro quanto gastamos ao total, principalmente porque compramos muitas coisas, mas tenho certeza de que valeu cada centavo.


Uma coisa muito importante de dizer: organizamos essa viagem de última hora, então não tivemos tempo hábil de reservar nenhum restaurante. Queríamos muito ter ido ao Niño Gordo ou ao Sacro, por exemplo, mas estavam sempre cheios e sem possibilidade de reserva antecipada. Por isso, se você quer conhecer determinados lugares, recomendo que agende antes por garantia - ou seja vida louca como a gente e tente a sorte, deu certo no fim.


Ah, outra coisinha: de forma geral, minha percepção é que não foi caríssimo de comer por lá. Os lugares mais caros, por assim dizer, eram tão bons quanto os restaurantes caros de SP e mais baratos - por exemplo, onde conseguiríamos comer um bom corte de carne, com garrafa de vinho e ainda sobremesa por menos de R$400 reais na capital paulistana?


E claro, Buenos Aires é uma cidade que cabe pra vários bolsos. Você pode fazer uma viagem super luxuosa ou até mesmo algo bem em conta e ainda assim ter uma excelente experiência!


De uma forma ou de outra, vá! Vale a pena e é aqui do ladinho.

Espero que as dicas ajudem vocês!


Beijos,

Toni ♡


Comments


Captura de Tela 2023-03-22 às 15.37.50.png

Oie! Bem-vinda, bonita!

Aqui, vamos bater papo sobre um pouco de tudo: dicas de moda, beleza, viagens, mercado de trabalho e vida real.

Fique por dentro de todos os posts

Obrigado por assinar!

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest
Comentários
Đã xếp hạng 0/5 sao.
Chưa có xếp hạng

Adicionar avaliação
Chia sẻ suy nghĩ của bạnHãy là người đầu tiên viết bình luận.
bottom of page